Arquivo da tag: críticas

Do que não gostei em ruby …

  • Constantes em ruby permitem atribuições posteriores, lançando avisos … (Contantes não eram p/ ser constantes?)
  • Variáveis globais …
  • Sem suporte à sobrecarga de métodos de forma direta
  • Green Threads : As threads não são nativas, são “emuladas” pelo interpretador …
  • Não tem operador de auto-incremento 😦
  • Variáveis locais definidas no corpo dos loops until, for e while são “largados” tornando-se disponíveis no escopo global … Por isso não uso o laço for em ruby diretamente, ao invés, prefiro iterators.
i=true
while(i)
   i=false
   a=2
end
puts defined?(a) // retorna true
  • Pessoalmente, ñ uma crítica, não confio em escrever um bloco de código cujo valor seja denotado pela última expressão
  • Catch e throw me parece uma horrível prática. Me recordam intruções JMP em assembly.
  • Fazer referência (através da intruções require ou include) à outros scripts (módulos ou classes) dentro de testes unitários que não estão na mesma pasta do artefato em teste é uma brincadeira de mau gosto.
  • Variáveis de instância para classes (além das variáveis de instância para instâncias e variáveis de classe para classes). Isso é realmente necessário?
  • Redefinição de visibilidade dentro de uma herança … aff Meu Deus!!!!

Conclusões : Ruby é uma linguagem poderosa e bastante flexível. Mas é preciso ter bom senso, porque você tem o poder de escrever códigos extrememante simples e funcionais, mas também possui a capacidade de criar coisas horríveis, como gatos que voam ou qualquer outra coisa bizarra …

[sourcecode language='cpp']

Deixe um comentário

Arquivado em Ruby